sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Ben-Hur: uma reflexão


Como já disse, gosto muito de filmes antigos. Falei em uma das minhas postagens sobre o filme "A felicidade não se compra", um belíssimo filme com James Stewart. Um outro filme que tenho muita admiração (não só eu, mas toda a minha família) é Ben-Hur; é um daqueles filmes que a gente não se cansa de assistir (pelo menos eu, que já assisti a trilhões de vezes e assistiria de novo).

Este filme, ganhador de 11 Oscars (bem merecidos, lógico) narra a estória de um personagem fictício presente em um momento real da história: a vida de Jesus Cristo aqui na Terra.

Judah Ben-Hur, o personagem fictício, é um príncipe judeu que foi condenado à prisão injustamente, juntamente com sua mãe e irmã pelo seu ex-melhor amigo, Messala, que agora fazia parte do exército romano, fiel ao César (e não ao "Deus dos judeus").

Quando Ben-Hur, prisioneiro, viajava para a sua prisão, juntamente com outros condenados (sem comida e sem água), pararam por um instante. Neste momento, alguém apareceu para dar água à Ben-Hur; este alguém era o Senhor Jesus Cristo. Este foi o primeiro encontro entre eles, que foi muito especial para o príncipe judeu.


Ben-Hur passou muito tempo preso aos remos de um barco romano e, neste período, sempre semeou vingança e ódio em seu coração por Messala. Enquanto barco estava sendo atacado por um outro barco inimigo; o príncipe judeu conseguiu fugir e, consequentemente, salvou a vida do general romano.


Com isso, ele foi homenageado, tornando-se um filho para este general romano; as coisas estavam começando a dar certo para Ben-Hur, que agora ele poderia vingar-se em Messala.



A vingança não acontece pelas mãos de Judah Ben-Hur, mas por um acidente provocado pelo próprio Messala. Antes de o ex-melhor amigo falecer, este conta a Ben-Hur o paradeiro de sua mãe e irmã: no Vale dos Leprosos. Este foi o fim de Ben-Hur.




Ainda cheio de ódio no coração. Ele resolve ver com seus próprios olhos a sua mãe e irmã no Vale. Juntamente com sua mulher, Ester, Ben-Hur as tira do Vale,levando-as para bem longe. No meio do caminho, passam por uma multidão que assistia aos preparativos de crucificação de três pessoas condenadas.

Ben-Hur, vendo que um deles não aguentava mais a tão pesada cruz, este foi ajudá-lo dando água, percebendo, logo em seguida que era o mesmo que havia dado de beber enquanto estava preso: Jesus Cristo. Foi a segundo encontro entre eles, mas, começando a ter mudanças na vida do príncipe judeu.

Enquanto Jesus Cristo estava sendo crucificado, Ben-Hur disse consigo mesmo: que mal este homem fez, ele não merecia esta condenação. Judah percebeu que ele não era qualquer pessoa.

Quando retornou para casa, disse a sua mulher que enquanto assistia a sua morte, sentiu como se uma espada fosse retirada de seu coração. Dito isto, presenciou um milagre: sua mãe e sua irmã totalmente curadas da lepra.

Confesso a vocês que a minha cena favorita é a final, pois mostra a conversão de Ben-Hur. Ele passou o filme inteiro tendo ódio, planejando vingança e não acreditando que existia um Salvador. Depois de tudo o que Ele viu, começou a acreditar, convertendo-se á Jesus Cristo e presenciando um milagre em sua família.

Acredito que os nosso corações mudam quando o entregamos a Jesus Cristo: em vez de ódio, damos amor, perdoamos uns aos outros e oramos pelos nossos inimigos. Este é o Evangelho do Reino que deve ser pregado e praticado por todos os cristãos confessos.




By Marcia Moreira

8 comentários:

Danilo Fernandes disse...

Legal a iniciativa do blog Marcia!

O genizah veio te prestigiar tambem.

Deus abençoe e use este instrumento pelas causas do Reino!

Graça e Paz

Danilo

Marcia Moreira disse...

Oi, Danilo.
Obrigado pela força. É um prazer enorme conhecer você e o seu blog maravilhoso.

Que Deus continue a te abençoar muito e aos outros "cúmplices" de seu blog.

Pastoragente disse...

Também A-M-O filmes antigos, Márcia, quanto mais Ben-Hur!!!

Quero lhe parabenizar por esta bênção de blog. Já me tornei sua seguidora.
Deixo meu convite para que dê uma passada lá no PASTORAGENTE.BLOGSPOT.COM., onde exponho da forma mais divertida e realista possível, as histórias de uma pastora comum como eu.
Se quiser seguir o blog será uma honra para mim.
Que 2010 seja uma bênção, com muita saúde e graça do Pai.
Abração!!!

Marcia Moreira disse...

Oi, Pastoragente.
Agradeço pelo apoio e já estou seguindo o seu blog também.

Beijos.

Anônimo disse...

Oie voce viu a versao do filme de 2010?
Oq achou comparado ao mais antigo?

Anônimo disse...

Oie vc viu a versao de 2010?
Oq achou conparada a versao mais antiga?

Vitor disse...

Muito bom o seu resumo. Este filme, apesar de não ser uma história real, nos dá a possibilidade de entender um pouco o contexto da época. Teoricamente o Ben era uma pessoa "boa", mas mesmo assim ele não foi livrado do mal acontecer em sua vida. Mas Deus trabalhou em cada minuto da sua vida, para que ele amadurece, e pudesse ver a Gloria em sua vida.

Nicoly disse...

Nossa, esse filme deve ser maravilhoso mesmo! *O* Vi o trailer do remake que terá nesse ano e estava procurando sobre o filme. Muito obrigada por escrever sobre o filme! :'D

Jesus transforma as pessoas mesmo <3

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...