sexta-feira, 4 de junho de 2010

Maioria dos brasileiros é contra adoção por casal gay no Brasil

Quase dois meses após o STJ (Superior Tribunal de Justiça) reconhecer que casais homossexuais têm o direito de adotar, 51% dos brasileiros dizem ser contra essa prática. Outros 39% são favoráveis à adoção por gays.

É o que revela pesquisa Datafolha realizada entre os dias 20 e 21 de maio com 2.660 entrevistados em todo o país. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

As mulheres são mais tolerantes à adoção por homossexuais que os homens: 44% contra 33%. Da mesma forma que os jovens em relação aos mais velhos: na faixa etária entre 16 e 24 anos, a prática é apoiada por 58%, enquanto que entre os que têm 60 anos ou mais, por apenas 19%.

"Já é um grande avanço. Na Idade Média, éramos queimados. Depois, tidos como criminosos e doentes. O fato de quase 40% da população apoiar a adoção gay é uma ótima notícia", diz Toni Reis, presidente da ABGLT (Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais).

Ele reconhece, porém, que o preconceito é ainda grande. "Serão necessárias muitas paradas e marchas para convencer a população de que somos cidadãos que merecemos o direito da paternidade e da maternidade."

A taxa de pessoas favoráveis à adoção por homossexuais cresce com a renda (49% entre os que recebem mais de dez salários mínimos contra 35% entre os que ganham até dois mínimos) e a escolaridade (50% entre os com nível superior e 28%, com ensino fundamental).

Para a advogada Maria Berenice Dias, desembargadora do Tribunal de Justiça do RS, a tendência é que a decisão do STJ sirva de jurisprudência em futuras ações e que isso, aos poucos, motive mais pessoas a aprovarem a adoção por homossexuais.

"A maioria da população brasileira ainda é conservadora, mas já foi pior."

Entre as religiões, os católicos são os mais "progressistas": 41% se declaram a favor da adoção por homossexuais e 47%, contrários. Entre os evangélicos pentecostais, a desaprovação alcança o maior índice: 71%, contra somente 22% favoráveis.

O padre Luiz Antônio Bento, assessor da comissão para vida e família da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), afirma que a adoção por homossexuais fere o direito de a criança crescer em um ambiente familiar, formado por pai e mãe, e isso pode trazer "problemas psicológicos à criança".

A psicóloga Ana Bahia Bock, professora da PUC de São Paulo, discorda. "A questão é cultural. Se a criança convive com pessoas que encaram com naturalidade [a sexualidade dos pais], ela atribui um significado positivo à experiência."

Fonte: UOL

Da blogueira. Perceberam no item grifado que tem pessoas que se dizem evangélicas (ou seja, conhecem as Escrituras) que aprovam a adoção por casais homossexuais. Deveria ser 100% de desaprovação. Acredito que estes 22% fazem parte daquela igreja evangélica GLT em Minas Gerais. Devemos amar o pecador, levá-lo ao arrependimento de seus pecados, não tolerar as práticas pecaminosas condenas por Deus através da Bíblia.

4 comentários:

Renil Cruz disse...

Nossa, quanta falta de amor e preconceito numa cristã!
Bom, mas segundo seu próprio raciocínio, vc merece ficar em casa cozinhando, parindo e esperando o marido. Imagine então se não tiver casado virgem! E se for separada?! Mãe solteira?! Sente prazer ao fazer sexo?? Vc não pode! Sexo é somente para procriação!
Tem mt mais coisas pra falar pra vc, mas acho que não adianta, só peço então que vc leia mais, sobretudo lingua, cultura, história, literatura e a relação disso tudo entre si. Talvez ajude vc a entender melhor o mundo em que vc vive e entender o quanto fomos enganados por uma bíblia manipulada por uma igreja sedenta por poder.

Marcia Moreira disse...

Querido Renil.
Se você considera a Palavra de Deus é manipuladora, você está enganado. Em I João 2:15-17 diz para não amarmos o mundo, pois o amor do Pai não está na pessoa.

Renil, você está sendo enganado com falsos ensinos que dizem que nós, cristãos, somos preconceituosos. O Senhor Jesus nos diz para amarmos uns aos outros, já o pecado, Ele abomina.

Desde o princípio, o pecado de homossexualismo fora condenado pelo Senhor; é só ler as passagens da destruição de Sodoma e Gomorra que você irá entender. Em Romanos no capítulo, Deus também não aceita que homens se relacionem com pessoas do mesmo sexo, e mulheres também. Em I Coríntios 6:9, Deus classifica efeminados e sodomitas como o pecado do homossexualismo.

Portanto, não há preconceito algum, só amor à Palavra do Senhor. Quem sou eu para ter algum preconceito, se me considero pior que você? Eu te convido: assim como eu fiz um dia, arrepende-se de seus pecados e entrega a sua vida pra Jesus, pois Ele é o caminho, a verdade e a vida, e ninguém pode se chegar ao Pai a não ser por Jesus Cristo.

Saia do engano.

Abraços.

Renil Cruz disse...

Ainda bem que teu blog tem baixíssima leitura. E, com tuas respostas, se entende porquê. Vc é completamente vazia de argumentação. Em certos momentos parece que está brincando quando fala de forma tão rudimentar, antiquada (sabe o que significa essas palavras?).
Abraço, querida!

Lister Leão disse...

Parabéns pelo seu blog, Márcia. Nós cristãos temos que nos unir contra esse estado de coisas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...